29 de junio de 2017

The Circle Official Trailer (2017)


O único que se salva no filme é a abordagem da preocupação obsessiva e bem atual de querer compartilhar tudo. Como se o momento vivido, experimentado - só se tornasse relevante se compartilhado com os outros. 
Abaixo a simples reflexão e contemplação. E como num episódio de Black Mirror, só seremos aceitos e populares se deixarmos a sociedade nos bisbilhotar - logo, não podemos ter esqueletos no armário, qualquer armário.

28 de junio de 2017

NIEVE NEGRA


Não é um filme pra guardar na memória. Está bem longe disso. Peca pelo didatismo, pelas "sacadas" mais que manjadas. Tem seus méritos. A personagem feminina é dúbia. Como se fosse uma femme fatale daqueles filmes noir da década passada. Pena que seja pouco explorada. Pena que o filme se concentre na disputa entre os homens e que as mulheres possuam pouca presença - meras coadjuvantes num filme feito por homens para homens. Uns, lobos solitários, ferozes e másculos. Outros, nem tanto.


24 de junio de 2017

Wonder Woman - A Vida de Uma Mulher


Não se trata de empoderamento feminino. Está mais para o despertar da inocência. Tanto num filme como no outro, há a descoberta da dor, o incerto, a escolha. São mulheres num mundo em transição-transe. Perplexas, teimam em acreditar naquilo que descobrem. Teimam em mudar e assumir o poder que possuem. De um lado, a Mulher Maravilha que piamente é movida por princípios. Luta e vence, mas sabe que a humanidade está fadada ao fracasso. Do outro, Jeanne que estoicamente aceita o destino, o sofrimento. Luta consigo mesma e acredita na salvação. A verdade é relativa e se feita pelos homens - nada se salva.

12 de junio de 2017

Camp X-Ray Official Trailer #1 (2014) - Kristen Stewart Movie HD



Cole: [inscribed in library copy of DEATHLY HALLOWS] To Ali. I don't know if Snape's a good guy. But I know you are. Love, Blondie.

Um filme para sair da mesmice.

3 de junio de 2017

Mulheres Angelicais

Li faz pouco um texto que criticava Master of None porque a personagem Francesca (Alessandra Mastronardi), comportava-se de forma insegura e frágil. E que o seriado tinha uma visão machista que idealizava as mulheres como objetos puros e ingênuos, passando longe de uma figura forte e decidida. 

Faz parte.
Quem cria, escreve ou inventa, segue padrões predeterminados e pouco racionais.
Inventamos um arquétipo e acreditamos estar certos.
É a criatividade enviesada e se dá dinheiro, melhor ainda.

Bom, como já disse Paulo Francis, queremos uma mulher que nos lembre a nossa Mãe e em consequência, rostos angelicais, pureza e discrição são essenciais. 

E o que falar da voz.
A voz precisa ser em falsete, fina, delicada.
Como se o embuste fosse esperado.
A ilusão, a fantasia passa pelo som agudo.
Indiscreto.

A velha história de mulher recatada e do lar, que povoa o inconsciente coletivo masculino, é algo tão complexo que remonta aos tempos da caverna.
Temos medo.
Que elas riam de nós.


27 de mayo de 2017

War Machine | Official Trailer [HD] | Netflix


Há algo de errado no filme todo. Parece que foi feito para ser um seriado, tal a quantidade de personagens e histórias paralelas. Não é uma comédia e muito menos um filme de guerra e passa longe de ser um filme de ação. Não se completa, não se decide. Fica na beirada das diversas situações apresentadas e não se aprofunda. Uma triste decepção. Se a ideia era fazer algo equivalente a M.A.S.H erraram feio. Se tentaram fazer algo parecido a Green Zone, o tiro caiu bem longe. Tão longe que matou um pobre inocente. America Go Home!

Blog Archive