31 de agosto de 2014

#MarinaSilva é a nossa #Lucy tupiniquim.




O falso messianismo de Marina Silva é enervante e pior que já vimos esse tipo de estratagema político antes. É só lembrar do Collor com sua promessa de acabar com os marajás e posse de Salvador da Pátria. Marina, agora, se autointitula de representante de uma nova política. Nada mais irresponsável visto que para tal objetivo seria necessário recriar o Homo sapiens. E falando de Homo sapiens, assisti o filme Lucy, onde a bela Scarlett Johansson  - apesar de loira - consegue a façanha de utilizar 100% da sua capacidade cerebral, adquirindo superpoderes de dar inveja a qualquer Superman ou Batman. Mas qual a relação? É que o nome Lucy faz referência ao fóssil Australopithecus afarensis 
também batizado com esse nome por seu descobridores na 

década de 70. 

E a velha Lucy serve como símbolo da evolução do ser humano. 

Evolução que Marina Silva não conseguiu acompanhar. A nossa 

Lucy tupiniquim parou no tempo. O discurso que se diz moderno, 

está cheio de buracos e idas e voltas. Consegue ser mais 

conservadora que os militares de pijama, consegue ser mais 

atrasada que qualquer fundamentalista religioso. Movida apenas 

pelo poder, faz de tudo para consegui-lo e se obtiver sucesso, 

seremos obrigados a conviver com as trevas, com o obscurantismo 

e a loucura de quem se acha um Messias, mas não passa de um 

fóssil achado no meio do seringal.

Blog Archive