30 de mayo de 2014

Una pistola en cada mano (O Que os Homens Falam)



Um filme que poderia ser chamado também de «Homens à Beira de um Ataque dos Nervos», tal é a situação dos "Tios" frente a uma crise existencial daquelas.

Homens que preferem ficar calados e fingir que está tudo bem a admitir que estão vulneráveis e na pior.

Já li em algum lugar que os Homens quando estão com problemas preferem ficar quietos. É vero.

E Mulheres falam e contam tudo pra melhor amiga quando em situação parecida.

Ou como é dito no filme, Mulheres só sabem falar dos companheiros quando em companhia de outras Mulheres.

E é claro, respondendo à pergunta do subtítulo, Homens supostamente só falam de coisas que importam (leia-se mulheres e futebol).

Enfim, o ex-Macho não sabe lidar com o mundo de hoje. Um mundo onde a Mulher não desempenha mais o papel de sexo frágil. Pelo contrário, é ela que toma as decisões e briga por aquilo que quer. São falsamente delicadas, são mais resilientes e assertivas.

O Homem de hoje vive desamparado de referências, de um ego ideal, de heróis. Eis talvez a origem do título original, pois não temos mais um John Wayne com "una pistola en cada mano" para nos defender do exército feminino (afora o duplo sentido)..

Somos ridículos, idiotas e não conseguimos ver um bom rabo de saia.

Uma mulher bonita (e não necessariamente gostosa) arrasa com qualquer panca de masculinidade e orgulho (já dizia Paulo Francis, procuramos um rosto angelical que lembre a nossa Mãe).

Estamos à beira de um ataque de nervos e por isso bebemos, fazemos terapia, tomamos antidepressivos, jogamos pelada, frequentamos igrejas ou chupamos bolinhas de Homeopatia e the last but not the least, choramos e chamamos pela nossa Mãe.

P.S.: Nunca despreze a gordinha do escritório, ela pode vir a ser a gostosa de amanhã.





Blog Archive