4 de marzo de 2014

César Tralli e o Jornalismo de Boutique


Detesto Jornalismo de Boutique. Aquele tipo de jornalismo que preza mais a versão do que os fatos. 
A deturpação do que a investigação. A aparência mais do que o conteúdo.
O tipo de jornalismo praticado pela Globo, Veja e seus comparsas. 
E talvez o César Tralli seja o seu principal expoente.

Gosto do jornalismo feito às antigas. De uma Remington, de uma Olivetti.
Do cheiro de tinta, do papel jornal, do pequeno gravador, da fita k-7.
De jornalistas sujos e barbudos, repórteres bonitinhas e ingênuas, do Mino Carta.

E triste é saber que da marca de máquinas de escrever, 
só restou a marca de espingardas (sintomático até...)



No hay comentarios:

Blog Archive