4 de octubre de 2013

Por que os homens fazem xixi escondidos?

Fazer xixi fora do vaso. No chão. Na tampa da privada, no mictório. No meio da rua, no mato. De pé, sentado. Escondido.
Queria até elaborar uma tese de mestrado sobre o assunto. 
Uma tese psico-sócio-antropológica a ser defendida na frente de uma banca de ilustres professores da USP (ou PUC). 
O título seria mais ou menos assim:

Do porquê dos Homens se esconderem na hora de fazer xixi.
Trauma infantil ou medo patológico?
Um estudo dos costumes masculinos sob a ótica do catolicismo pequeno burguês.
Ou
Um estudo sobre o aparelho urinário masculino sob uma ótica freudiana.

É curioso ver o comportamento dos homens em qualquer banheiro público. A ideia é esconder-se, fugir do olhar dos outros homens. De preferência fazer xixi em pé na privada, após encostar a porta. Medo ou falso pudor? Inveja do pênis alheio? Vergonha? 
Todo mictório é dividido e há uma espécie de parede a esconder as nossas partes. Você não me olha fazendo xixi que eu não te olho também. É constrangedor. Duvido que as meninas, as mulheres tenham tanto pudor. É só baixar a calça, a calcinha e sentar. 

Nós homens precisamos fazer de pé. Quem senta é gay, é boiola. Mesmo não acertando a pontaria e fazendo fora do vaso ou por cima da tampa, tanto faz. Homem que é homem faz em pé. 
Mas faz questão de não mostrar o pinto. Mostrar o pinto só entre amigos e conhecidos íntimos. Na frente de estranhos, não! 
E se aparecer um tarado, querendo apertar os nossos testículos?????

Temos vergonha do nosso pinto? Um trauma de infância? 
De tanto ouvirmos que sexo é pecado, acabamos por materializar a nossa culpa no coitado do nosso bilau. Escondê-lo é preciso! 
Que eu saiba, nunca teve um movimento de queima-cuecas. Deveria de ter. Não seria necessário ir numa praia de nudistas para sentir-nos livres. Liberdade para o sexo masculino já!!!

Lembrei de umas fotos bacanas do Oliviero Toscani sobre a diversidade do órgão genital masculino. Fotos nada bonitas, por sinal. Tem de tudo. De todos os tamanhos e gostos. Enrugados, sem pele, tortos e tímidos. Brancos, pretos, amarelos e 
queimados de sol. 

A natureza fez o nosso sexo ficar à mostra. O da mulher já é escondido. O nosso simboliza poder e gloria (ou a falta de). 
Temos o falo e quanto maior, melhor. 
Vi esses dias na novela da Globo o quanto ainda tal tema povoa a nossa mente. Homens com uma jiboia entre as pernas estão com tudo e podem tudo. Desse ponto de vista, os negros são felizes e os orientais, uns pobres coitados.

Deve ser por isso que fazemos questão de nos esconder na hora de esvaziar a bexiga. Tudo pra evitar comparações e um provável bullying. No fundo, no fundo, é tudo medo de passar ridículo.
Criamos um falso puritanismo apenas para não mostrar os nossos defeitos, o nosso handicap.

E foda-se se tem apenas um vaso sanitário no banheiro da empresa, se desperdiçamos água à toa quando damos a descarga ou deixamos a tampa toda molhada.

Blog Archive