29 de diciembre de 2013

Biotipo (poesia em tempos de Twitter II)


vou avisando. Não sou do tipo que lê poesia e envia flores.

E se mesmo assim, você quer me conhecer.
Preciso te alertar: sou do tipo que  usa ainda ponto e vírgula; 

esconde pecados sob o tapete; adora remédios de tarja preta e some no meio da multidão.
Sou do tipo que guarda velhos gizes de cera na gaveta da escrivania  (cheiro de infância), uma caixa vazia de sabonete Francis (cheiro do sul), não usa cheques e adora pizza com maionese.
Você teima estupidamente em me ver? Então faço questão de te lembrar: não sou nenhum Brad Pitt, gosto de Fado e Zarzuelas, como com garfo e faca, arroto por prazer. 
E me dou o direito de sonhar com a felicidade aritmética e a paixão geométrica (ou seria o contrário?). 
Enfim, quando você quiser conversar, é só um dar um toque.
Afinal, o que é menos ou mais que um toque? conforme já disse Walt Whitman.




No hay comentarios:

Blog Archive