21 de mayo de 2009

A nossa felicidade é medida por nosso poder de consumo

http://carosamigos.terra.com.br/

Entrevista Maria Rita Kehl

“A depressão cresce a nível epidêmico”

Em entrevista exclusiva para Caros Amigos, a psicanalista fala de seu novo livro, analisa as conseqüências do ritmo frenético da vida contemporânea e aponta a depressão como sintoma social de uma sociedade que cria o “sujeito esvaziado” Maria Rita Kehl conta a sua experiência como Jornalista, nos anos 70 e 80 e, mais recentemente, como psicanalista de homens e mulheres que integram o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra,na Escola Nacional Florestan Fernandes. Não é engraçado ver que os textos apócrifos que circulam pela internet, em nome de Arnaldo Jabor, Ives Gandra, Marcelo Tas etc, falam no fundo da mesma coisa? Caos, violência, corrupção no governo Lula e no Congresso, impostos..., quer dizer, o quanto é sofrido para a classe média e as elites (uma minoria) quando os políticos e as autoridades se recusam a seguir a cartilha do liberalismo e/ou capitalismo selvagem. 

Em outras palavras, o nosso imenso desejo de sermos ricos, de termos, possuirmos inúmeros bens materiais é limitado pelo governo, pelas leis, pelo direito de outrem.

Vivemos em eterna frustração e com muita, muita raiva.

Eis que sem querer descubro hoje à tarde no SESC Santana, a entrevista da psicanalista Maria Rita Kehl que entre outras coisas, fala mais ou menos assim: "A nossa felicidade é medida por nosso poder de consumo"

Belas palavras que explicam muita coisa. Somos consumidos 

ao mesmo tempo que não paramos de consumir. 

Vale a pena comprar a revista Caros Amigos deste mês. 

Vale a pena fazer o texto circular pela internet.

Ser lido e relido. Talvez assim consigamos amadurecer 

e parar de terceirizar a nossa

própria culpa.

No hay comentarios:

Blog Archive