3 de junio de 2017

Mulheres Angelicais

Li faz pouco um texto que criticava Master of None porque a personagem Francesca (Alessandra Mastronardi), comportava-se de forma insegura e frágil. E que o seriado tinha uma visão machista que idealizava as mulheres como objetos puros e ingênuos, passando longe de uma figura forte e decidida. 

Faz parte.
Quem cria, escreve ou inventa, segue padrões predeterminados e pouco racionais.
Inventamos um arquétipo e acreditamos estar certos.
É a criatividade enviesada e se dá dinheiro, melhor ainda.

Bom, como já disse Paulo Francis, queremos uma mulher que nos lembre a nossa Mãe e em consequência, rostos angelicais, pureza e discrição são essenciais. 

E o que falar da voz.
A voz precisa ser em falsete, fina, delicada.
Como se o embuste fosse esperado.
A ilusão, a fantasia passa pelo som agudo.
Indiscreto.

A velha história de mulher recatada e do lar, que povoa o inconsciente coletivo masculino, é algo tão complexo que remonta aos tempos da caverna.
Temos medo.
Que elas riam de nós.


No hay comentarios:

Blog Archive