9 de julio de 2015

Paper Towns - Cidades de Papel - Lady in red



Lembro da vez que tinha sonhos e me levava tão à sério. Quando achava que poderia mudar o mundo e fazer a diferença. 

Lembro da tristeza que sentia só de pensar em não ver mais os amigos da minha "promo". Ou de perder o contato com o pessoal do sul. 

Mas tudo isso passa.

Nos acomodamos e não temos mais qualquer sentimento.

Lágrimas só se forem de desespero.

Ou o álcool que nos faz sentir desejos esquecidos, fantasias mil com a dama de vermelho.

A sina de querer conseguir tudo aquilo que os pais almejavam ou não tinham.

Ou de colocar expectativas nos meus filhos como se fossem realizações minhas.

Sentir tudo isso depois de assistir um filme para pós adolescentes é o cão.

Mas deixa estar.

Eles têm todo o direito de iludir-se e tentarem ser felizes.

Tadinhos.

No hay comentarios:

Blog Archive