1 de mayo de 2014

#Senna20anos X Lula


Parece que foi ontem.
Lembro de acordar e ver as cenas do acidente sendo repetidas ad nauseam na TV Globo.
Lembro que o meu filho com 4 anos adorava o Senna.
E que os aficionados pela Fórmula 1, se dividiam ardorosamente entre Piquet e Senna.

Eu indiferente, só tomei partido quando a mídia tentou transforma-lo em Herói.
Herói, disse eu?
Mas se ele era um corredor de F1 que ganhava rios de dinheiro pra praticar um esporte de elite. 
Herói, por quê?

Já ouvi muito esse papo de que a nossa geração não tem heróis. Vivemos ao relento sem saber as respostas. O que é certo ou errado? É como se na falta de um Deus, fosse necessário termos um Líder para nos dizer o que precisa ser feito.

Em outras palavras, precisamos de Heróis e a mídia faz de tudo para fabrica-los. Quanto mais heróis, mais eles lucram.

Somos tratados como crianças. Crianças que se recusam em acreditar num Ser divino precisam de um outro tipo de referência. 
É o mesmo papo que diz que só seremos emocionalmente completos quando acharmos o amor em outrem; o mesmo papo que diz que para sermos dignos, precisamos ter uma carteira assinada.

Tudo balela.

E vendo hoje a transmissão de uma corrida antiga do Senna, reparei com um slogan da TV Globo que falava algo do tipo: Tem que dar certo.

E deu certo.

Não da forma que eles queriam. Foi algo inesperado e totalmente indesejado, e que demorou 9 anos para acontecer.

Foi necessário esperar até 2003 para que Luiz Inácio Lula da Silva chegasse à presidência.

Esse sim um verdadeiro Herói - em todos os sentidos.

Um herói da maioria, fruto de uma eleição que envolveu milhões de pessoas. Não foi imposto, não foi pré-fabricado e que no lugar de um kart, usava provavelmente um carrinho de rolimã para 
brincar.





Blog Archive