25 de mayo de 2014

Eu a vi (quase)

Eu a vi (quase)

Eu a vi há pouco, quase nada. 
Um retrato, talvez.
Olhos pequenos, escuros e o sorriso tímido
de quem me vê e não diz nada.
E em silêncio, quase sem palavras,
vivo, escrevo e te esqueço
em suaves prestações mensais.


Blog Archive