23 de marzo de 2014

Ser Urbano

Suddenly, apareces. Vou na sua direção e e dás meia volta. Foges.
É como se eu fosse uma espécie de ser químico, cheirando mal.
É como se todos os defeitos do mundo tivessem feito morada no meu rosto, no meu olhar.
Tenho saída? Há respostas? Existe algum remédio?
Prefiro acreditar que sim. Prefiro voltar no tempo. Regredir.
Correr. E desejar o colo materno.

By the way, os aviões negros que circulam por cima da minha cabeça - não são aviões.
São pássaros negros. De asas longas, imensas e um bico curvo quem nem gancho pirata. Centenas. E a cada dia mais atrevidos e sem cerimônia.

Abruptly, um deles faz um voo rasante e me derruba. No meio do lodo, da lama, do nada.

Finally, estou aqui - entre milhares d'almas - a pensar no meu fim.

The End.

No hay comentarios:

Blog Archive