27 de julio de 2013

Brincar com as palavras

Estava de passagem
Vivendo escondido entre paredes
Dramas melosos
De poções envenenadas
Palavras mal-ditas
Cabeças ao vento
E mãos sujas.

Tento esquecer
Paro por um minuto de pensar
"sorpresas te da la vida"
Sem cerimonias
Sem preâmbulos
Sem luzes e alma pobre
Entre a multidão irrequieta
Tudo acontece.

A chaleira ferve
O carvão estala
O frio desce
O minuano corta
Resta brincar com as palavras.

No hay comentarios:

Blog Archive