16 de octubre de 2012

Cinema Francês ou como fugir de Hollywood



Devo admitir, nos meus velhos tempos, detestava filme francês. Odiava o excesso de diálogos e a falta de adrenalina. Não haviam tiros nem perseguições, apenas intermináveis discussões sobre  relações e conflitos existências.
E detesto ter detestado por tanto tempo.
Cansei de pancadarias e cortes rápidos.
Cansei dos relatos lineares e do déjà vu.

(há belas exceções, é claro).

Mas fico feliz por ter redescoberto o bom cinema francês.
Em alguns momentos parecem filmes de "sessão da tarde", mas incrivelmente baseados em fatos reais.
E mesmo piegas, muitas vezes "cursi", são filmes que estimulam a vontade de continuar lutando e de acreditar em utopias, do tipo "ensina-me a viver" ou os velhos melodramas de Douglas Sirk.
Há vida além do mainstream hollywoodiano (com vida própria, atores e gostos diferentes, lindas mulheres sem maquiagem e ideias fora do comum).



No hay comentarios:

Blog Archive