5 de julio de 2012

Curintia e o preconceito de classe

Ontem à noite depois da vitória do #Timao, teve de tudo nas mídias socias. Mas algo em particular chamou a minha atenção. É o preconceito de classe que vaza na rede toda vez que alguém supostamente humilde ganha algo de significativo. E é o mesmo preconceito que surge toda vez que o Serra perde uma eleição. 
É como se todo corinthiano fosse pobre e analfabeto. Criminoso e maloqueiro (e trata-se de uma falsa premissa, pois já vi numa escola de elite aqui em São Paulo mais corintiano do que a soma das outras torcidas). Despejamos toda a nossa raiva, neurose, paranoias e frustrações na torcida de um determinado time e perdemos qualquer noção de civilidade e bom senso. A nossa nação é dividida, sim. Mas não é pelo fato de termos inúmeras torcidas e sim porque apenas 1% da população possue 99% das riquezas do país. A nossa luta é (ou deveria de ser) contra as elites. E tanto faz se elas são São Paulinas, torcem pelo Palmeiras, o Grêmio, o Inter, o Mengo ou o próprio Corinthians.

No hay comentarios:

Blog Archive