21 de abril de 2012

Sábado à noite


Às vezes é tão melancólico ver velhos garçons e músicos nos inúmeros bares, festas, casamentos e baladas mundo afora. Parece que eles sempre estiveram lá. Nunca saíram. Vivem a observar a felicidade dos outros enquanto continuam a tocar as mesmas músicas, servir as mesmas bebidas, os quitutes e besteirinhas de sempre.
E nós seres únicos e indiferentes, usamos como bem nos apraz o nosso direito de ir e vir, de beber e comer, de possuir e desperdiçar. 
#fato Trabalhar sábado à noite, ninguém merece...

No hay comentarios:

Blog Archive