6 de noviembre de 2010

...Esgotados,
de tantas marés,
deitaremos
de mãos dadas
e pés molhados
numa pequena cama
feita de espuma
e conchas coloridas.
No amanhecer,
uma gaivota
sorrateira
irá fugir
com o seu chapéu.
E não haverá gesto, não haverá reação.
E tal garrafa,
com uma mensagem
dentro dela,
o chapéu de palha irá
acordar
do outro lado
do Atlântico...

1 comentario:

Carmen Regina Dias dijo...

Que viagem magnífica! Qual garrafa lançada ao mar, o chapéu acorda do outro lado do mundo.

E os dois ali, sem pensares,
só sentires.

Blog Archive