16 de abril de 2010

Da raiva e outros sentimentos fugazes

Sou um ser movido a energia raivosa,
pois de raiva eu entendo.
Nasci frustrado, quebrado e chorando muito. Cresci levando sopapos e chutes onde não devia. Envelheci procurando um buraco pra me esconder e
desejando não ter te conhecido.
Uso e abuso da minha raiva. Esmurro portas, dou socos na parede, desconto nos cachorros da rua e escrevo por deleite.
Sim, eu tenho raiva.
Raiva de te ver tão sorridente
enquanto o mundo se acaba.

No hay comentarios:

Blog Archive