13 de octubre de 2015

De imagens e espelhos (cinco anos depois)


A qual imagem você se refere?
Ao meu rosto no espelho, numa segunda de manhã?
Ou a refletida no vidro escuro de um shopping qualquer?

Uma espinha amarela, o lábio rachado, 
uma pinta fora de lugar, 
 sangue na blusa, 
cabelo liso,
gordura localizada, riso idiota.

Sou tudo isso? 
Ou é apenas uma vaga e efémera ideia?
E se não consigo saber algo tão simples, 
como você quer que saiba seus segredos.
Por favor, descreva seu rosto,
desenhe seu corpo,
pinte sua áurea imunda.


Preciso de uma pista. É muita covardia.
Você me vê, e num piscar de olhos,
mira dentro de mim e extrai o pouco que resta...

Blog Archive