13 de febrero de 2010

Berlinale 2009 - Golden Bear: La Teta Asustada (The Milk Of Sorrow)

É um belo, belo filme. Com cenas cheias de poesia e tocantes na sua simplicidade. E torna-se necessário falar do contexto, pois é um filme que fala dos despossuídos, que vivem na total miséria - num "pueblo jovem" na periferia de Lima - com suas superstições e medos. Num país que privelegia a cor da pele e onde o índio continua a ser explorado pelo branco colonizador. Eis a emoção que você sente tão palpitante quando ouve a Magaly Solier entoar uma música em quechua - o idioma original do índios dos andes - durante a entrega do prêmio em Berlim. E que me perdoem os entendidos em cinema, mas mesmo sendo " A Fita Branca" o franco favorito ao Oscar 2010, torcer pelo filme peruano, é uma obrigação latina. Da mesma forma, que ficamos na torcida com "Diários de Motocicleta". Um belo, belo filme, nada fácil na sua compreensão e arrastado se comparado a um filme americano. Mas bem mais movimentado e divertido que um filme iraniano.

No hay comentarios:

Blog Archive