16 de septiembre de 2009

Queria te dar flores. Flores vermelhas. Mas pouco ou quase nada me resta. E as flores viraram apenas um rabisco. Rabisco vermelho. Que o vento azul levou.

No hay comentarios:

Blog Archive