30 de enero de 2007

Tarso acusa mídia de proteger gestão tucana em SP

Alan Marques/Folha Imagem Em discurso permeado de críticas à grande imprensa, o ministro Tarso Genro (Relações Institucionais) acusou a mídia de São Paulo de realizar uma cobertura parcial da tragédia da cratera aberta na linha 4 do metrô paulistano. Enxerga por trás do noticiário o "interesse de preservação da elite política de determinada região".

Genro evitou mencionar os nomes dos tucanos Geraldo Alckmin, ex-governador, e José Serra, atual governador de São Paulo. Esmerou-se em realçar, porém, o que julga ser um esforço midiático para não expor os responsáveis pelo surgimento de um buraco que produziu sete cadáveres.

"Pelas informações que temos recebido, [o desastre] não tem responsáveis, a gente não sabe quem é o culpado, o que ocasionou aquilo, porque o Estado não fiscalizou", disse Genro. “Aquilo que é um processo de gestão que se transformou num processo da natureza, num acidente sem nome, sem responsável, e não existe nenhum tipo de cobrança a respeito da responsabilidade". Do blog do Josias de Souza.

No hay comentarios:

Blog Archive